Procurando emprego no século XXI

Procurando emprego no século XXI

Conseguir um emprego está cada dia mais difícil e no momento que o país se encontra, com quase doze milhões de desempregados, segundo dados do último semestre do IBGE, as pessoas precisam ser cada vez mais assertivas na hora de procurar por uma recolocação profissional. Mas são nos momentos de crise que tanto as empresas quanto os candidatos se revelam.

Mas afinal quais são as estratégias mais eficientes para a busca de uma vaga?

Não faz muito tempo que os candidatos procuravam emprego redigindo currículos e distribuindo para vagas nos principais sites de recolocação profissional do país e aguardavam as respostas muitas vezes sem nenhuma pesquisa aprofundada da empresa ou da descrição do cargo. O foco era na quantidade, ou seja, distribuir o maior número de currículos para aumentar as chances de se participar de uma entrevista. Depois houve uma evolução desse primeiro método, que era comunicar a rede de contatos e informar que estava procurando emprego e deixar o currículo com essas pessoas.

E o que mudou?
Hoje, tanto as empresas quanto os profissionais estão mais assertivos. Ambos têm um senso de urgência maior e menos tempo disponível. Por isso focam mais na qualidade dos profissionais. Quando o cargo é mais alto isso ainda é mais intenso.

Agora eu vou te dar 3 dicas valiosas para conseguir uma entrevista

1. Valores para focar na empresa
Um dos fatores mais importantes para a satisfação profissional é o alinhamento dos valores da empresa aos valores pessoais. Antes de sair encaminhando currículos pare e pense sobre aquilo que mais importa pra você em um ambiente de trabalho:

  • Desafio?
  • Segurança?
  • Previsibilidade ou espontaneidade?
    Talvez seja desafio, ou segurança, talvez seja previsibilidade ou espontaneidade. Feita esta autoavaliação, pesquise os valores das empresas, e não se atenha a uma única fonte, procure em sites, blogs, guias, pessoas. Existe o aplicativo LoveMondays, que é um TripAdvisor do mundo corporativo. Lá tem opiniões de centenas, e as vezes milhares de pessoas sobre uma empresa.

2. Talentos e paixões para funções
Ao pesquisar a função, avalie a que mais gosta e que possui mais talentos para atuar. Novamente olhe primeiro pra você antes de olhar para a vaga.

3. Encontre a pessoa certa
Uma vez que definiu as empresas e funções, descubra quem seriam os seus prováveis futuros chefes (ex: gerente de logística da empresa X), busque no LinkedIn esta pessoa e peça para ser apresentado por algum de seus contatos – vá direto ao ponto. Mesmo que não exista uma vaga no momento, quando ela abrir (e pode não ser aberta ao mercado), seu nome estará na “cabeça” deste possível contratante.

Evidentemente que ter um bom currículo (principalmente no LinkedIn) com resultados que você gerou bastante claros, ter boas recomendações (novamente importante no LinkedIn), se preparar para uma entrevista e ter uma rede de contatos ativa são fundamentais para este processo. Mas ter clareza do que realmente importa para sua satisfação profissional e ser assertivo nessa busca pode fazer toda a diferença.

Muitos clientes têm adotado esta estratégia e alcançado resultados positivos. Em um recente processo de coaching, uma cliente aplicou esses princípios e, em menos de um mês, conseguiu seu primeiro emprego em uma agência de publicidade ao lado de sua casa. Não quero dizer que isso necessariamente vai acontecer com você, do mesmo jeito que aconteceu com ela, mas que possa estar aberto a uma possibilidade considerável de que algo semelhante pode acontecer se aplicar as dicas que deixei aqui.

Um grande abraço e até já, já…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *