4 erros do gerente que podem ser o motivo do insucesso e desmotivação de sua equipe

Os erros do gerente que podem ser o motivo do insucesso e desmotivação de sua equipe e em grande parte dos casos podem ser associados a uma série de posturas e comportamentos triviais ao dia a dia da sua empresa!

Quem é gestor de uma equipe provavelmente já se deparou com algumas situações podem prejudicar os resultados almejados! Por isso, é bom ter cuidados com os erros do gerente que podem ser o motivo do insucesso e desmotivação de sua equipe.

O ponto é entender como identificar quais podem ser realmente esses erros e fazer uma profunda análise sobre a melhor maneira de gerir sua equipe e atribuir um plano de ações que seja eficiente!

Fora identificar tais erros, é fundamental saber de fato como lidar com eles e fazer com que eles venham a se transformar em gratas soluções!

Quer saber mais sobre esse assunto e construir uma carreira de sucesso na sua trajetória como gestor? Então continue lendo o conteúdo a seguir agora mesmo!

Erro 1: Não admitir que as falhas existem

Não há como negar que todos nós estamos inclinados a cometer erros. O erro faz parte das características humanas, e por isso não pode e nem deve ser negado!

E isso não é diferente nem com você e nem com a sua equipe! O grande ponto que difere bons gestores dos que podem estar tendo insucesso na sua caminhada é o fato como se lida com os erros!

Uma equipe tende a valorizar gestores que apresentam característica de humildade e que conseguem admitir seus eventuais enganos! Principalmente quando esses mesmos gestores não poupam esforços para garantir melhorias!

Quando um gestor simplesmente erra e ainda insiste em suas falhas acaba deixando sua equipe desmotivada, pois eles passam a acreditar que seu líder não se interessa em atribuir aperfeiçoamentos no ambiente de trabalho.

Na verdade, eles enxergam esse gestor como alguém que somente aponta falhas atrás de falhas, e nada mais!

Erro 2:  Não inovar

Gestores que não buscam meios de inovar acerca dos processos provenientes a sua equipe acabam afetando o engajamento de todos!

Por isso, é de suma importância manter-se sempre atualizado sobre tudo que permeia o mercado de atuação. Isso deve incluir tecnologias e até mesmo ferramentas para promover a gestão de pessoas!

Erro 3: Ausência de planejamento

O fato de não considerar um bom planejamento pode fazer com que o insucesso e a desmotivação de uma equipe sejam o resultado final de todas as ações proposta pela gestão!

Uma empresa que não leva em consideração um planejamento acerca de seus objetivos e metas muito provavelmente não conseguirá se destacar perante a concorrência!

Erro 4: Não ser um exemplo

Um líder de sucesso precisa sempre estar amplamente alinhado com os valores de sua empresa, e ainda transmiti-los por meio das ações provenientes de cada atividade.

Quando isso não acontece o que é ocorre é uma desmotivação em massa por parte da equipe, principalmente quando todos percebem que a figura do líder age de forma totalmente contrária do que diz e defende!

Ser condizente com todas as suas atitudes é primordial, e ainda permite que a sua equipe se sinta ainda mais integrada e até mesmo confiante para realizar o trabalho diário!

Agora que você já sabe quais são os principais erros do gerente que podem ser o motivo do insucesso e desmotivação de sua equipe, aproveite para conferir também o artigo: Virei gerente e agora? – Desafios da primeira gestão

Um grande abraço e até já, já…

Luciano Guimarães
Master Coach de Carreira

Eu ajudo as pessoas a se realizarem profissionalmente

Descubra se você tem o perfil de um gerente de sucesso

Descubra se você tem o perfil de um gerente de sucesso

Você sabe qual é o perfil de um gerente de sucesso? Pois diante da grande exigência existente no mercado de trabalho é crucial entender como você desenvolve suas habilidades nesse cargo e até mesmo o que deve considerar em meio as suas atribuições!

Como muitos sabem as constantes mudanças no mercado de trabalho são constantes e por isso um bom desempenho é uma grande exigência! Mas, será que você tem o perfil de um gerente de sucesso?

Tal exigência não ocorre é toa! Um bom gestor deve sempre considerar que para compor uma trajetória de sucesso precisa estar sempre atento ao que sua equipe precisa, bem como trazer bons resultados para a empresa!

Mas, será que é possível descobrir se você está seguindo o caminho de um gerente de sucesso?

A resposta é sim! E para tanto, algumas dicas e informações poderão ajudar nessa descoberta! Confira o conteúdo desse artigo e entenda melhor como saber mais acerca desse aspecto!

O perfil de um gerente de sucesso precisa conseguir se automotivar!

Isso envolve principalmente a capacidade que você tem de conseguir assumir controle para si mesmo e para os demais que trabalhem junto com você!

Isso pode ajudar a explicar porque nos deparamos muito mais com “chefes” e tão pouco com grandes líderes!

O caminho é realmente ser e se posicionar como um líder! Sempre! Pois somente assim você será capaz de ser uma boa e forte referência para seus colaboradores e até mesmo uma boa influência!

Por isso, um bom gestor deve ter como característica marcante a capacidade de se manter motivado, pois do contrário ele não será capaz de motivar outras pessoas.

Além disso, essa premissa básica fará com que você consiga estabelecer planos muito mais bem definidos e objetivos muito mais claros!

Liderança! Isso faz parte de uma boa gestão!

Como falado acima, você precisa sempre se focar em ter uma posição de liderança, e não ser apenas um chefe que delega funções ou as centraliza para si por não confiar nos outros!

Muitos confundem essa premissa, e até mesmo acham que no ambiente corporativo deve-se separar o papel de gestor ao de um líder!

Mas, é fundamental que ambos sejam levados em conjunto na sua trajetória como gerente de sucesso! Um gestor precisa ter a capacidade de liderar!

Um bom líder saber persuadir e também influenciar recorrendo a uma boa comunicação eficiente e clara!

Além disso, ele deve possuir um poder de argumentação consistente, saber expor suas ideias, e claro, ouvir as pessoas ao seu redor.

Sua capacidade de receber feedbacks está associada a sua capacidade de ser um gerente de sucesso!

Todo membro de uma equipe precisa sempre contar com um líder que mantenha o espírito de motivação, pois é assim que todos poderão buscar resultados realmente satisfatórios!

Mas, para tanto, é importante que o gerente consiga atribuir a capacidade de não somente identificar o que é preciso melhorar em si mesmo, como também em sua equipe!

E para que isso ocorra, o feedback é um aspecto crucial! Isso porque é justamente esse canal de diálogo que poderá ser uma ferramenta tanto de aprendizado como aprimoramento do trabalho de cada um – e da equipe também!

Esses são os pontos básicos que você precisa considerar! Aproveite para conferir também o artigo 4 erros do gerente que podem ser o motivo do insucesso e desmotivação de sua equipe.

Como ficou evidente, saber se você tem o perfil de um gerente de sucesso depende essencialmente de como você vislumbra os resultados alcançados e a importância que seus colaboradores têm nesse processo!

Um grande abraço e até já, já…

Luciano Guimarães
Master Coach de Carreira

Eu ajudo as pessoas a se realizarem profissionalmente

 

4 passos para construir o seu plano de carreira agora

4 passos para construir o seu plano de carreira agora

Construir o seu plano de carreira é uma premissa determinante para conseguir se consolidar no mercado de trabalho, principalmente se você almeja um futuro realmente brilhante e destaque para crescer sempre!

Diante de tantos profissionais chegando ao mercado de trabalho constantemente, consolidar uma carreira promissora é cada vez mais um grande desafio, e por isso, é fundamental construir o seu plano de carreira.

Isso porque somente sobrevive no mercado de trabalho que possui um bom desempenho, e claro, vontade de fazer acontecer!

Para todos esses aspectos o melhor caminho é sempre procurar dedicar esforços para planejar o futuro.

Afinal, um bom profissional sabe que contar apenas com a sorte em meio a sua jornada pode acabar acarretando surpresas fora das expectativas, não é mesmo?

Se você quer saber como elaborar um bom plano de carreira agora mesmo, continue lendo o conteúdo desse artigo e entenda mais a respeito!

Construir o seu plano de carreira agora – entenda a importância de fazer o seu!

Quem deseja sair de sua zona de conforto e tem uma ambição de conquistar cargos mais representativos dentro de uma determinada empresa precisa considerar que seus objetivos estejam bem definidos!

E é justamente por meio do plano de carreira que um profissional poderá entender melhor como ir de encontro ao que almeja para o futuro!

Esse planejamento pode agregar diversos benefícios, como:

  •   Ir de encontro aos seus sonhos;
  •   Identificar substancialmente quais são as suas competências;
  •   Mostrar quais são as habilidades que você precisa desenvolver;
  •   Permite economizar energia e até mesmo dinheiro, com investimento em ideias que de fato poderão dar certo
  •   E ainda saber qual será o prazo de tempo necessário para chegar onde realmente quer.

E quais são os passos para elaborar seu plano de carreira afinal?

Algumas dicas e informações poderão lhe ajudar nesse importante processo. Confira abaixo quais são:

  • Procure entender tanto a sua personalidade como suas preferências:

Faça o exercício de tentar definir o que realmente você almeja. Isso inclui o tipo de trabalho que lhe desperta interesse, nível hierárquico, o tipo de ambiente de trabalho e até mesmo as pessoas que gostaria de trabalhar!

Esses pontos simples poderão lhe ajudar a saber quais os tipos de estudos e especializações você poderá fazer (caso ainda não tenha feito isso ainda).

  • Procure desenvolver suas capacidades!

Depois de ter feito o passo anterior, é chegado o momento de desenvolver melhor suas capacidades!

Isso porque pessoas que tenham uma boa qualificação conseguem seguir uma trajetória muito mais promissora em meio ao mercado de trabalho.

Analise tanto os seus pontos fortes como também os fracos, de forma que você consiga entender como ambos podem afetar sua vida profissional.

  • Faça uma definição de suas ações a curto e longo prazo

É nesse passo que você deverá definir de fato quais as ações que poderão lhe ajudar a ir de encontro aos seus objetivos e metas.

O mais importante aqui é que você procure pensar sobre qual será o andamento proveniente de suas ações. O primeiro passo pode ser o grande diferencial.

Até mesmo procurar um estágio, para quem ainda não possui experiência, é uma ação que pode gerar benefícios a curto e longo prazo!

  • A especialização é fundamental!

O conhecimento nunca é demais, e você precisa estar sempre disposto a aprender, se atualizar e ter o máximo de informações que for possível!

A forma de fazer isso nos dias atuais é bastante variada e a internet é uma grande aliada nesse sentido! Se você acredita não ter tempo de fazer um curso presencial, procure um que seja online!

Só não deixe de sempre ir em busca de conhecimento! O mercado é sempre muito dinâmico e quem não se atualiza acaba ficando para trás!

Agora, se para você ainda é desafiador entrar em ação e conquistar resultados, eu posso te ajudar! Para isso, basta clicar aqui e agendar um encontro comigo, é online e gratuito. Seremos você e eu rumo ao seu objetivo!

Vamos juntos?

Te vejo do outro lado!

Um grande abraço e até já, já…

Luciano Guimarães
Master Coach de Carreira

Eu ajudo as pessoas a se realizarem profissionalmente

3 maneiras de saber se você está no cargo e na empresa certa

3 maneiras de saber se você está no cargo e na empresa certa

Como saber se você está no cargo e na empresa certa? Você sabe responder essa questão prontamente ou sente que não tem ela na ponta da língua? Se você se enquadra na segunda opção, saiba que você pode resolver tal situação com algumas dicas!

Antes de achar que você deve começar a ir em busca de um novo trabalho, vale a pena procurar saber se você está no cargo e na empresa certa, sabia?

Esse momento de reflexão pode ajudar a entender muito melhor acerca da sua trajetória profissional e certificar se de fato é hora de procurar mudanças mais drásticas ou atribuir novos métodos de trabalho!

Saber refletir sobre esse aspecto nos dias de hoje é de suma importância. Afinal, o atual cenário político e econômico do país não estão favorecendo em nada o mercado de trabalho.

Por esse motivo é interessante saber quais os melhores passos que você poderá dar daqui para frente, e entender se os seus esforços realmente precisam ser intensificados ou não!

Entenda mais neste artigo sobre esse assunto conhecidas dicas valiosas que poderão inspirar sua projeção profissional e planejamento!

Saber se você está no cargo e na empresa certa – como ter essa resposta? Isso é possível?

Não há como negar que muitos profissionais, de diversas áreas diferentes, possuem algo em comum: conseguir progredir profissionalmente e conseguir bons resultados em sua carreira.

O ponto é que para ir de encontro a tais resultados é necessária uma grande dedicação, bem como extrair sempre o melhor de suas características profissionais.

É importante destacar que ter dúvidas sobre a área ou as atividades pelas quais temos uma maior identificação no início da carreira é absolutamente normal.

É justamente por esse motivo que existem os programas de trainee e estágios. Afinal, é nesse momento que temos a grande oportunidade de descobrir o caminho que estamos inclinados a seguir.

O ponto é que em dado momento não adianta em nada dedicar nem energia ou tempo para descobrir de fato se estamos na carreira certa por meio de inúmeras tentativas ou erros.

O mais importante de todo esse processo é o autoconhecimento. Sem ele dificilmente você conseguirá descobrir como evoluir em sua carreira ou até mesmo em outros aspectos de sua vida.

Mas, o que é realmente esse autoconhecimento?

Ele pode ser atribuído como uma espécie de quebra-cabeça, onde grande parte das peças podem estar dispersas – e que de fato precisam sempre contar com uma boa análise para serem encaixadas perfeitamente!

Tais peças tão fundamentais tendem a ser atribuídas a pontos e características marcantes da nossa própria personalidade, bem como crenças, valores e até mesmo competências.

Portanto, essa é uma lição de casa para saber se você está no cargo e na empresa certa! Você deve se dedicar a listar todas as diversas situações que você já tenha conseguido realizar, em quais você teve êxito e feedbacks positivos.

Avalie o mundo ao seu redor!

Procure pensar quais foram às competências que você mobilizou, pois assim conseguirá descobrir todos os pontos mais fortes que possui, bem como também os pontos fracos.

O mais importante é que você fique atento ao que de fato lhe promove satisfação e felicidade.

Reflita sobre o que você pode fazer para tornar sua posição junto a empresa onde tem atuação mais satisfatória e saiba avaliar também as oportunidades de novos negócios.

Ao fazer essa minuciosa análise, será possível obter melhores respostas e até mesmo entender se de fato o caminho mais interessante é buscar outras alternativas de carreira ou empresa!

Saber se você está no cargo e na empresa certa é um exercício diário! E mudar faz parte da vida. Por isso, se permita a trilhar todo esse processo com maestria.

Quer saber como construir o seu plano de carreira agora? Clique aqui e confira a matéria completa para entrar em ação e realizar o seu sonho!

Um grande abraço e até já, já…

Luciano Guimarães
Master Coach de Carreira

Eu ajudo as pessoas a se realizarem profissionalmente

 

 

Virei gerente e agora?

Virei gerente e agora? – Desafios da primeira gestão

A vida corporativa é um universo bastante versátil e dinâmico, e por isso as mudanças são uma constante! Mas, em meio a tantas possibilidades de transição, saber lidar com os desafios da primeira gestão é uma questão de suma importância!

Como grande parte das pessoas sabem, a vida corporativa é um universo muito dinâmico, e por isso as mudanças são uma constante! E os desafios da primeira gestão são um fator sempre muito marcante!

Pode ser que ontem mesmo você estivesse atuando ativamente em um determinado projeto ou tarefa, depositando esforços operacionais, e hoje se tornar um chefe desse mesmo projeto em questão!

Sim, isso é absolutamente possível e acontece com muitas pessoas diariamente!

O grande ponto é quando de fato isso acontece com você e logo surge a indagação: Ih! Virei gerente! E agora?

Se você está vivenciando essa situação e precisa ter maiores orientações sobre os desafios que poderão surgir ao longo desse novo caminho, saiba que esse artigo é perfeito para você! Entenda o motivo agora!

Desafios da primeira gestão – As novas responsabilidades de liderar uma equipe!

Com esse novo cargo surgem também novas responsabilidades, e uma das mais marcantes refere-se à gestão de outras pessoas em uma equipe! – a sua equipe!

Para algumas pessoas esse é sem dúvida um enorme desafio, mas quando se assume um cargo de gerência não há como fugir dessa situação!

Mas, se você sente medo ou até mesmo frio na barriga de pensar nessa nova condição, é importante destacar que algumas dicas e procedimentos poderão lhe ajudar bastante a trilhar um caminho de sucesso!

Mais do que uma dica, aqui é válido um conselho valioso: cogite procurar o quanto antes um tipo de treinamento focado em gestão de pessoas! Essa simples medida poderá ser uma grande alternativa na sua carreira!

Ao assumir essa nova função, o que fazer primeiro?

Assim que você assumir essa nova e importante função, é importante que você faça o encerramento ou a transferência dos projetos ou tarefas que eram provenientes do seu cargo anterior!

Outro ponto é treinar muito bem a pessoa que ficará responsável por assumir o seu antigo cargo. Isso permitirá que tudo se mantenha em continuidade na rotina da empresa e manter a qualidade de tudo.

Logo que isso estiver resolvido é hora de começar a entender suas novas atribuições do cargo de gerência. Se o seu sucessor ainda estiver na empresa, veja com ele a possibilidade de ter um treinamento.

Se isso for de fato possível, ouça o máximo de informações atentamente e no caso de qualquer dúvida, não hesite em perguntar tudo que for pertinente à sua nova rotina profissional!

É importante aproveitar ao máximo essa troca, pois posteriormente você talvez não tenha uma segunda oportunidade de confirmar cada um dos pontos que forem importantes!

Agende uma reunião com a sua nova equipe!

Esse é o melhor momento para se apresentar à sua nova equipe! Por mais que você já conheça as pessoas, é importante que esse momento aconteça mesmo assim!

Isso porque será o primeiro contato que você terá com essas pessoas sob uma nova ótica de trabalho e também uma maneira de formalizar essa nova posição!

Agendar também um bate papo com cada um dos membros é de grande valor! Isso ajudará a entender as expectativas de cada membro da equipe, dificuldades, dúvidas e projeções.

Depois disso, dedique-se a revisar todos os procedimentos e objetivos pertencentes ao setor, bem como de cada um dos colaboradores.

Aqui é válido ser crítico e avaliar tudo de maneira muito substancial. Se achar pertinentes começar a mudar algum processo, faça! Só não esqueça de notificar a todos os envolvidos!

Os desafios da primeira gestão precisam ser sempre combatidos por meio de reuniões periódicas, avaliação de indicadores e celebração no final de cada ciclo de trabalho!

Se você se identificou vai gostar de ler também sobre as 3 maneiras de saber se você está no cargo e na empresa certa.

Um grande abraço e até já, já…

Luciano Guimarães
Master Coach de Carreira

Eu ajudo as pessoas a se realizarem profissionalmente

Ninguém tem que nada

Ninguém tem que nada

E aí tudo bem?

Quero que pare 10 segundos e pense: quantas vezes disse a você mesmo “eu tenho que…”

Eu tenho que fazer aquele trabalho pro meu chefe, eu tenho que enviar aquele e-mail, eu tenho que marcar aquela reunião, eu tenho que dormir mais cedo, eu tenho que me alimentar melhor, eu tenho que me estressar menos, eu tenho que ficar mais tempo com meus filhos.

De acordo com a teoria da auto-determinação desenvolvida recentemente por Deci e Ryan (2008), existem 2 tipos de motivação:

  • Intrínseca: de dentro para fora
  • Extrínseca: de fora para dentro

Esta última ainda se subdivide em 4 outros níveis: regulação externa, regulação introjetada, regulação identificada e regulação integrada.

A motivação mais forte é a intrínseca. Ela vem de dentro para fora. Sabe aquelas coisas que você ama, que pagaria para fazer, que ficaria horas fazendo e perderia a noção do tempo? A frase típica das coisas que te motiva assim é: Eu amo…

A motivação mais fraca é a extrínseca de regulação externa. Ela vem de fora pra dentro e sua motivação básica é evitar uma punição ou em alguns casos ganhar algum prêmio que não tem relação direta com a atividade. Alguns exemplos:

  • Se você não comer tudo não vai poder jogar vídeo game;
  • Se não se dormir cedo vai ficar de castigo;
  • Se bater a meta ganha um bônus;
  • Se não cumprir os procedimentos vai levar advertência;
  • Se ultrapassar a velocidade vai pagar multa;
  • Se for mal na avaliação de desempenho vai ser demitido;

A frase que reflete este nível de motivação… adivinha? Eu tenho que.

E o que fazer para não sofrer com o que tenho que? Ressignifique. Busque outro entendimento sobre a mesma tarefa. Algo que te motive mais.

Por exemplo: No caso da criança que não quer dormir cedo. Você pode comentar que o papai e mamãe trabalham muito e precisam descansar (faz a criança pensar no outro). Ou ainda, que se ela dormir mais cedo vai ter mais energia para brincar na escola com os amigos, ou melhor, ainda quando a criança experimenta este novo hábito e realmente enxerga os benefícios.

Como neste exemplo, você pode pensar em cada tenho que… da sua vida e formas de dar um significado que faça com que realizar aquela atividade seja mais prazerosa.
Resultado: uma vida mais prazerosa e menos sofrimento

Não subestime este ensinamento, ele é capaz de transformar sua vida de uma maneira surpreendente. De agora em diante, quando você ouvir tenho que de você ou de alguém, pense: todo mundo pode escolher, ninguém tem que nada.

Um grande abraço e até já já…

Se conhecer pra quê?

Se conhecer pra quê?

Olá, tudo bom? Hoje o assunto é autoconhecimento.

Desde a Grécia Antiga este é um tema que intriga o ser humano. O oráculo de Delfos já citava a famosa frase: “Ó homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo.”
No século passado, segundo Jung, toda origem do nosso medo vem de alguma maneira do desconhecimento a essas quatro perguntas básicas:

  1. Quem sou?
  2. Onde estou?
  3. De onde vim?
  4. Para onde vou?

Hoje, no mudo empresarial uma série de assessments como MBTI, DISC, PI, Eneagrama, ajudam o ser humano descobrir um pouco mais sobre ele mesmo. Sem contar nas inúmeras terapias, vivências e processos de coaching que permitem esse contato.

Mas você pode se perguntar: se a gente se conhece desde que nasce, não deveríamos nos conhecer melhor do que ninguém? Pode ser uma verdade. Quando digo pode é porque o conhecimento está dentro de você. Mas cabe uma pergunta: você consegue enxergá-lo de uma forma estruturada, desapaixonada e não fragmentada? Se sua resposta for sim, você se conhece melhor do que ninguém e deve ser uma pessoa muito feliz e próspera. Se sua resposta foi mais ou menos, não sei ou um pouco, então se conhecer um pouco mais pode significar um nível maior de realização na sua vida. E o que você ganha com isso?

  • Se você sabe quem é, sabe dos seus talentos e sabe do que é capaz ao utilizar esses talentos na potencialidade máxima você se sentirá mais útil e te proporcionará maior realização.
  • Se você sabe quem é, sabe dos seus pontos de desenvolvimento, evita riscos desnecessários e enxerga quais alianças deverá e poderá fazer para alcançar aquilo que deseja.
  • Se você sabe quem é, sabe o que é realmente importante na sua vida e o que merece o foco do seu tempo, dinheiro e conhecimento.
  • Se você sabe quem é, você é livre, seguro e senhor de si.

Agora faça um exercício:

  1. Quais são seus 5 principais talentos? Você está utilizando-os ao máximo?
  2. Quais são seus 5 principais pontos a desenvolver? O que você tem feito em relação a eles?
  3. Quais são as 5 coisas que mais importam na sua vida hoje?

Espero que tenha gostado.

Um abraço e até já, já…

Equilíbrio na vida

Equilíbrio na vida

Responda rápido uma pergunta pra mim:

Quais são suas três principais metas para os próximos 12 meses?

Pare agora de ler esse texto e pense nessa pergunta por 30 segundos. Dessa maneira você irá tirar melhor proveito deste artigo. Pronto?

Agora analise cada um desses objetivos abaixo e classifique:

  • Objetivos profissionais: ligados ao seu trabalho, seu negócio;
  • Objetivos pessoais: ligados a aspectos pessoais, lazer, saúde;
  • Objetivos de propósito: algo que esteja ligado a uma missão de vida, propósito maior, conexão com algo supremo, espiritualidade;

Se os seus objetivos se enquadram em uma dessas classificações acima, parabéns, isso pode ser um forte indício de que sua vida está equilibrada. Agora, se todos os seus objetivos no prazo de um ano se concentram apenas em uma área, é sinal de desequilíbrio. Reflita, analise sua vida nos aspectos que você não definiu objetivos. Pode ser que falte mais energia nos aspectos pessoais, nos profissionais ou nos aspectos de propósito/missão de vida.

O mais importante de tudo isso é que você pode mudar agora, basta reformular esses objetivos de maneira equilibrada e, principalmente, definir os primeiros passos para entrar em ação.

Um grande abraço e até já, já…

Falando sobre pontos fracos nas entrevistas

Falando sobre pontos fracos nas entrevistas

E se perguntar sobre meus pontos fracos durante uma entrevista de emprego? Como sair desta armadilha?

Muitas pessoas se sentem extremamente desconfortáveis com esse tipo de pergunta, clássica em uma entrevista de emprego. É comum que o candidato responda utilizando algum ponto fraco, muitas vezes, até suave para amenizar e não se expor, ou falar que não se lembra, apelar para pontos fortes camuflados como, perfeccionista, “low profile”, entre outros. Existem também os que são mais sinceros, que abrem o coração e contam sobre todos os seus “podres”. Em ambos os casos, para entrevistadores mais experientes isso não poderá te ajudar muito. Seja pela falta ou pelo excesso de pontos fracos, a confiança no candidato é abalada.

Uma alternativa seria pensar em algum ponto frágil que você tenha e que realmente tem muita dificuldade ou que não está disposto a desenvolver. Se ele for realmente um fator crítico a sua contratação é bom não passar na entrevista porque sua vida poderá ser um inferno ao depender de um ponto que provavelmente você não irá desenvolver. Desta forma você será transparente com seu entrevistador. Permita-se conhecer e poderá evitar uma enorme roubada.

Um grande abraço e até já, já…

O fator mais importante na escolha da empresa certa para se trabalhar

O fator mais importante na escolha da empresa certa para se trabalhar

Existe algo de comum nas pessoas e nas empresas que:

  1. Orienta as decisões mais importantes;
  2. Está por trás dos principais objetivos estratégicos;
  3. É a base que acredita ser certo ou errado;
  4. Dificilmente abrimos mão;
  5. Define as principais pessoas com quem nos relacionamos;
  6. É o que deixa as pessoas mais ou menos felizes;
  7. Dificilmente muda-se a composição deste fator ao longo da vida.

Você deve estar pensando que tudo o que foi descrito acima possa ser realmente muito importante? Sim, por essa razão deve ser algo que vale muito e, por isso se chama – Valor.

Os nossos valores é algo que consultamos consciente ou inconsciente para tomarmos nossas principais decisões e estabelecermos nossos objetivos estratégicos. Nossos valores são a “surpresa” do Kinder Ovo, a essência por trás das coisas. Com base em nossos valores construímos nossas crenças do que é verdade, do que é certo, do que é errado e do que dificilmente abrimos mão.

As pessoas com quem mais gostamos de nos relacionar normalmente possuem valores comuns. Segundo a psicologia, nossos valores são construídos no início de nossas vidas com base nas experiências positivas e negativas que tivemos com nossos pais, ambiente e principais amigos e que mudam pouco ao longo da vida. Quanto mais vivemos esses valores no dia a dia, maior é o nível de satisfação com o trabalho e com a vida.

Assim como as pessoas, as empresas também têm seu conjunto de valores. Eles são o principal elemento que compõe a cultura empresarial. Dificilmente esta cultura irá mudar, a não ser que ocorram fusões de empresas ou uma mudança drástica em suas lideranças. Por isso que conhecer muito bem seus valores pessoais e a cultura empresarial são os fatores mais importante na escolha da empresa que você irá trabalhar, porque além de determinar o seu nível de satisfação pessoal, a qualidade dos seus relacionamentos eles dificilmente irão mudar, seja por você ou pela empresa.

Um grande abraço e até já, já…