Acorda, A corda

Acorda, A corda

Nos últimos 20 anos, a humanidade passou por duas fases muito marcantes, a hiperinformação e a hiperconectividade. Com a explosão da internet e dos mecanismos de buscas como o Google, nunca tivemos acesso a tanta informação. Com a mobilidade e as redes sociais, as possibilidades de conexão com pessoas aumentaram vertiginosamente. Mas toda essa explosão de informações tem feito o ser humano mais feliz, mais satisfeito? Pense apenas em você nesse momento, esqueça um pouco os outros.

O fato é que, com tantas conexões a possibilidade de entrar em contato com algo que te faça mais feliz é maior, mas também há muita informação ruim por ai. É como se aumentássemos a quantidade de agulha e de palha no mesmo palheiro. E o que fazer diante de tudo isso?

Em uma recente leitura – O Poder Sem Limites – de um dos maiores coaches do mundo, guardei uma lição que talvez possa ser útil pra você. Trata-se de buscar a mudança interna. Mais do que um simples pensamento positivo, o que ficou pra mim é que, segundo o livro, tudo o que vivemos no mundo é filtrado por aquilo que acreditamos que é certo, aquilo que sentimos ser o melhor. Nossas emoções nos guiam e nos definem muito mais do que nossos pensamentos acreditam. É aquilo que nos leva em direção à imagem que fazemos sobre felicidade. E nessa caminhada nos relacionamos com milhares de pessoas com objetivos similares e mapas internos muito diferentes.

Mas sabe o que é mais interessante de tudo isso? É que as mudanças internas que fazemos aliadas a elementos que mencionei, são o atalho (na minha visão) para a tão almejada felicidade e satisfação. No fim, as pessoas acabam desenvolvendo crenças fortalecedoras, sentimentos nobres e propósitos grandiosos.

Mas cabe aqui um alerta: cuidado com a hipocrisia! Achar que você “É” o que você “NÃO É, pode ser a fonte de um grande sofrimento. Vigie-se com sinceridade e com frequência. Você é o melhor e, talvez seu único “juiz” de verdade. Só assim irá traçar seu caminho, o que é melhor pra você. Isto está além do certo e do errado.

Então, a hiperinformação e hiperconectividade pode ser a corda para você subir e acelerar a evolução, mas também pode servir para se enrolar e se enforcar na hipocrisia. Cabe a você, apenas você, saber o que fazer com a corda. Quer uma dica? De tempos em tempos vigie-se de uma forma diferente do que normalmente faz.

Um grande abraço e até já, já…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *